domingo, 4 de outubro de 2015

#170


Por volta das dez da manhã recebo o telefone que me ia mudar a vida, em vez de ter uma semana para me organizar passei a ter apenas dois dias, ainda trabalhava na rent a car, e pensando ainda ter a dita semana, tive que fazer daquele o meu último dia de trabalho, fartei-me de ligar para o boss e ele nunca me atendeu, entrei num stress, mas tentei fazer o máximo que consegui naquele dia. Há noite, já havia um jantar marcado para a despedida, um jantar que já estava para ser realizado desde o final de Junho, acabamos por marcar nesse dia para uma mini despedida, se já estava nervosa com o jantar imaginem como fiquei depois do telefonema. Este jantar foi o tal que vos falei que o Davi esteve presente, quando ele chegou com o Ricki, fui-lhes abrir a porta e o irmão cumprimentou-me, ele não, simplesmente riu-se e entrou, escusado será dizer que o auge do meu nervosismo chegou, quase não tinha comido o dia inteiro e com os nervos bebi dois copos de sangria seguidos (sangria da minha mãe que de fraca tem muito pouco), e tive grandes dificuldades em sentar-me para comer e enfiar comida no prato, e quando o consegui houve umas quantas trocas de olhar entre mim e o Davi, mas acabei por ter uma tontura e tive que sair da mesa, entretanto uma amiga minha veio ter comigo e o Davi também, nessa altura contei-lhe do telefonema e ele primeiro disse que não tinha nada com isso depois riu-se e fez de tudo para me beijar às escondidas de todos, voltamos para a mesa, mais tarde fui buscar o computador para lhe mostrar as fotos das bodas de ouro dos meus avós, ele sentou-se ao meu lado e comecei a mostrar-lhe entretanto começaram a distribuir aguardente de amora e eu quis provar, ele deu-me o seu copo, a partir daí partilhámos copo o resto da noite, em frente a todos, o irmão dele mandou umas quantas bocas por ele estar sentado ao lado da sogra (minha mãe) e cenas assim, entretanto deu-lhe sono e disse-lhe para ir-se deitar no sofá, foi e adormeceu, depois de alguns descobrirem foi um tal atrofiar com o rapaz, nesse entretanto como não estava com ele comecei a arrumar a cozinha e o irmão dele veio atrofiar comigo, tanto que até me deu uma chapada no rabo, não gostei muito dessa atitude, mas pronto, levei na brincadeira, e como tudo o que é bom acaba depressa, eis que começaram todos a irem embora, primeiro o Ricki, cumprimentou-me de novo, desejou-me tudo de bom, essas tretas, depois o Davi acordou e veio até à rua onde estávamos, e simplesmente disse até amanhã, escusado será dizer que entrei logo em depressão, nem consegui olhar para ele, simplesmente virei costas, entretanto virou meia noite, e os meus pais faziam 23 anos de casados e fui buscar tampas de tachos para bater latas (acordei a vizinhança, ups..), e lá foram mais umas cervejinhas para comemorar, entretanto recebo uma mensagem do Davi para estarmos juntos, tipo a sério? E sim, eu fui ter com ele, foi o nosso último momento... (Tirando a despedida). E ainda bem que o fiz, ele quando quer consegue ser super carinhoso e sempre foi tão preocupado comigo, apesar de todos os ''se não'', ele foi o meu primeiro, fará sempre parte de mim, para sempre. E isso tudo para dizer que hoje faz um mês que a minha vida mudou, quem diria que um dia iria conseguir... E mesmo assim apenas passado um mês, já me passou pela cabeça desistir, mas não o vou fazer, sofri demais para aqui chegar para depois deitar tudo a perder, vou lutar sempre, custe o que custar, é verdade que as saudades já apertam, mas apesar de tudo até está a passar rápido, um mês já lá vai, agora é só mais dois e meio. 
Bom resto de Domingo queridos turbulentes.

2 comentários:

Rita disse...

Não conhecia o teu blog mas gostei muito ;) Vou seguir.

Catarina disse...

Espero que tenhas tido um ótimo Domingo :)